JORGE DIAS Investigador da Universidade de Cabo Verde
 
data:  12/12/2013 | quinta -feira| horas: 09h00
 
 local: Auditório da Reitoria da Uni-CV/Plateau.

 A equipa do CIDLOT/UNICV, vem por este meio convidá-lo(a) a assistir às 24ª ,  conferências no quadro da 3ª edição do Ciclo de Conferências Cidades e globalização: perspectivas a partir do Sul Global que terão lugar no dia 12/12/2013, a partir das 9h00 no auditório da Reitoria da Uni-CV.

A conferência será proferida por JORGE DIAS, Docente e Investigador da Universidade de Cabo Verde. É Licenciado em Consulta Psicológica e Aconselhamento Psicossocial; Licenciado em Psicologia, com pós graduação em Organização e Gestão em Educação/Formação e Mestre em Psicologia da Justiça pelo Instituto Superior da Maia (ISMAI). O Professor Jorge Dias é especializado no estudo da criminologia comparada, a metodologia de auto-relato, delinquência juvenis. Sua pesquisa atual concentra-se em estudos transnacionais de delinquência juvenil e análise comparativa de homicídio. É membro do grupo de Estudo Internacional Self-Report da Delinquência (ISRD-3), um estudo colaborativo internacional com participantes de 31 países europeus e da América do Norte. Encontra-se atualmente a desenvolver a sua dissertação de Doutoramento em Psicologia Aplicada: especialidade justiça, na Escola de Psicologia da Universidade do Minho em Portugal, no domínio de Percurso de Transgressão e Delinquência Juvenil em Cabo Verde.

>> RESUMO DA CONFERÊNCIA

Nesta conferencia o autor propõe-se refletir sobre a forma como a cidade da Praia está (des)organizada urbanisticamente e as subsequentes transformações sociais, procurando discutir se constituem ou não contextos facilitadores para a transgressão e a delinquência nos jovens. Para tal, parte dos resultados do estudo “Percursos de Transgressão Delinquência Juvenil nos Jovens na Cidade da Praia: resultado de um estudo exploratório”, tratando-se de uma investigação de natureza qualitativa realizada com jovens na cidade da Praia, desde o ano de 2008 a esta data. Os resultados da investigação indicam três principais grupos de fatores que parecem determinar fortemente o envolvimento destes jovens em práticas criminais: (1) a precariedade socioeconómica, (2) o aprofundamento das desigualdades sociais e (3) a desestruturação familiar.  À luz destes resultados refletimos sobre a possibilidade da organização urbanística constituir um contexto facilitador da transgressão e delinquência juvenis.
Palavras-chave: Delinquência; transgressivos; jovens; estruturas sociais; (Des)organização
urbanística.

Doutor ARLINDO MENDES, Antropólogo
 
data:  25/11/2013, a partir das 16h30

Sala 115 do Campus do Palmarejo.

A conferência será proferida pelo Doutor ARLINDO MENDES, Antropólogo, Professor Auxiliar da UniCV e Presidente do Conselho Directivo do DCSH.  A conferência será subordinada ao título as condutas fúnebres no actual contexto do espaço urbano: Caso da cidade da praia.

>> RESUMO DA CONFERÊNCIA

Pretende-se, com esta comunicação, sublinhar o alcance simbólico de que se revestem as condutas rituais, no espaço urbano, mais concretamente na Praia, em transformação rápida. Existem certas práticas rituais tradicionais trazidas do campo, como consequência do êxodo rural, que apresentam algumas dificuldades em adaptar-se, devidamente, no actual contexto e exigência do espaço urbano, sem sacrificar a sua essência. Parece visível o embaraço progressivo na tradicional preparação das refeições da morte, pilando o milho no prédio, imolando os animais, a moda de outros tempos. A morada, em apartamentos, não permite aos enlutados acenar, encenar e chorar, descontroladamente, os seus mortos sob pena de perturbar os vizinhos que precisam de sossego. A estratégia solidariedade social, principalmente na cidade da Praia, não tem a mesma visibilidade e eficácia que tem no meio rural, uma vez que no espaço urbano o padrão é “cada um por si deus por todos”, transmitindo a imagem de que se está no não-lugar de que tanto (e bem) alude Marc Augé. A excessiva exteriorização de sentimentos, no espaço urbano, é cada vez mais conotada com o deficit de civilidade. As missas do sétimo dia, da Praia, vêm ganhando cada vez mais a importância no actual quadro do ritual fúnebre. Com o constante crescimento urbano o encontro num funeral está a converter-se cada vez mais num espaço de convício e uma ocasião, particular, de sociabilidade. A competição pelo acesso rápido à via pública entre os motoristas/taxistas apressados e o cortejo fúnebre é uma realidade incontestável no espaço praiense que requer medidas adequadas da parte das autoridades municipais. No actual contexto urbano, os rituais da morte e os sentimentos perante o morto e a própria vida, estão a tornar-se cada vez mais triviais e menos metafóricos.

>> RESUMO BIOGRÁFICO

ARLINDO MENDES, doutor em Antropologia/Etnologia, pela Universidade Pau et Pays de l’Adour (França), Professor Auxiliar na Uni-CV; Coordenador do Projecto Investigação PIC-Bélgica (Uni-CV); Coordenador do Grupo Nacional do Trabalho do Projecto de Investigação sobre “Medicina Alternativa em Cabo Verde”; financiado pela Codesria; ex-Presidente do Conselho Pedagógico da Uni-CV; ex-Coordenador dos Cursos de Pós-graduação junto do DCSH de Uni-CV. Autor das obras: “Rituels Funéraires à Santiago aux îles du Cap-Vert” e “A morte em santiago: Uma abordagem etnográfica” e de vários artigos sobre a morte. .

Palavras-chave: Rituais funerários, práticas, espaço público e contexto urbano, centros urbanos, Praia, plateau.

>> local: Sala 115 do Campus do Palmarejo da UniCV

Professor Catedrático  ÍLÍDIO DO AMARAL,  Professor Jubilado da Universidade de Lisboa. 
 
data:  04/11/2013 | segunda -feira| horas: 16h00
 
 local: Sala de Conferências da Biblioteca Nacional.

A equipa do CIDLOT/UNICV, vem por este meio convidá-lo(a) a assistir à 20ª conferência no quadro da 3ª edição do Ciclo de Conferências Cidades e globalização: perspetivas a partir do Sul Global que terá lugar dia 04/11/2013, a partir das 16h00 na Sala de Conferências da Biblioteca Nacional.
A conferência será proferida pelo Catedrático ILÍDIO DO AMARAL, Geógrafo, Professor Jubilado da Universidade de Lisboa da qual foi Reitor. A conferência será subordinada ao título “Cidades na África Subsariana no século XXI, como partes do Sul Global”.

>> RESUMO DA CONFERÊNCIA

Nesta conferência, o autor apresentará os seguintes temas: Introdução com as principais linhas do pensamento e organizações sobre as cidades na África Subsariana do século XXI como partes do sul global; Forjando o Sul Global onde o autor dedicará algumas notas sobre o aparecimento do conceito, a sua evolução e importância na equação política global; Crescimento urbano explosivo – característico das cidades do Sul Global e as suas implicações políticas, económicas e sociais; Slum cities and Cities with slums, squatter e squattering – a génese, resiliência e os graus de prevalência das áreas urbanas periféricas de pobreza, destituídas de estruturas urbanísticas formais; Informalidade e heterogeneidade de actividades informais – as suas características, formas de contribuição na economia urbana, e as suas ligações com o sector formal; Cidades em crise, ou em transição? – análise crítica de argumentos que têm sido apresentados relativamente a cada uma das posições; Por último o tema Reinventando o planeamento urbano e a procura de uma Southern Teoria Urbana – “Beyond the Global Northern One”, perante novas formas de urbanismo.

>> RESUMO BIOGRÁFICO

ILÍDIO DO AMARAL Geógrafo e professor universitário português. Jubilado, Doutor em Geografia, pela Universidade de Lisboa, em cuja Faculdade de Letras exerceu a docência e alcançou a cátedra em 1969. Foi investigador e director-adjunto do Centro de Estudos Geográficos da mesma universidade, e ainda fundador e director do Centro de Geografia do Instituto de Investigação Científica Tropical. Foi o último Presidente do Instituto de Alta Cultura, entre 1975 e 1976. Foi Vice-Reitor e depois, Reitor da Universidade de Lisboa entre Novembro de 1977 e Março de 1979. Autor da obra “Santiago de Cabo Verde. A terra e os homens”, galardoada com o prémio Abílio Lopes de Rego da Academia de Ciências de Lisboa. Também autor de outras obras premiadas como “Luanda: estudo de geografia urbana” e outras. Segundo Ana AMARAL, (1996), foram recenseados 269 títulos principais e 144 títulos de menor importância, dos quais a maioria sobre as cidades do sul global. De 1996 para cá, o Professor Ilídio do Amaral não parou de produzir e publicar e a sua obra ultrapassa, neste momento, os 400 títulos. É Académico Emérito  na Academia de Ciências de Lisboa e Académico de Mérito na Academia Portuguesa da História. É sócio da Sociedade de Geografia de Lisboa, da Royal african Society  e  sócio honorário da Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa de entre outras associações e instituições de ciências.

Professor Doutor JOSÉ CARLOS GOMES DOS ANJOS, do Departamento de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Cabo Verde. 
 
data:  24/10/2013 | quinta -feira| horas: 17h00
 
 local: Auditório do Campus do Palmarejo.

A equipa do CIDLOT/UNICV vem por este meio convidá-lo(a) assistir à 19ª conferência no quadro da 3ª edição do Ciclo de Conferências Cidades e globalização: perspetivas a partir do Sul Global que terá lugar no dia 24/10/2013, a partir das 17h00 no Auditório do campus do Palmarejo.

A conferência será proferida pelo DoutorJOSÉ CARLOS GOMES DOS ANJOS, do Departamento de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Cabo Verde  subordinada ao título Desenvolvimento sem recursos, num ambiente preservado.

>> RESUMO DA CONFERÊNCIA

Na comunicação, num primeiro momento, o autor procederá a um diagnóstico dos efeitos da assimetria que constitui espaços como rurais e outros como urbanos em contextos de nações inseridas em processos de neocolonização. Numa segunda parte explora pistas alternativas a essa divisão do habitar humano numa situação arquipelágica como a cabo-verdiana. Analisa em que medida as diretrizes dos documentos oficiais só ganhariam em coerência sob um novo horizonte político em que as formas de produção não-capitalistas pudessem ser articuladas à reconstrução pós-desenvolvimentista de lugares em vez de serem subordinadas ostensivamente à lógica do capital.

>> RESUMO BIOGRÁFICO

José Carlos Gomes Dos Anjos possui doutorado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998). Atualmente é professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul atuando na Pós-Graduação em Sociologia e Desenvolvimento Rural. Coordenador do Curso de Doutorado em Ciências Sociais da Universidade de Cabo Verde, trabalha com a Sociologia de elites e Relações Interétnicas, mediação político-cultural no mundo rural, etnodesenvolvimento, identidades étnica e nacional, intelectuais, desigualdade racial..

>> Moderadora: Professor Arlindo Fortes – ECAA, Universidade de Cabo Verde-

Professor Doutor LOURENÇO GOMES, do Departamento de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Cabo Verde. 
 
data:  15/10/2013 | terça -feira| horas: 09h00
 
 local: Auditório da Reitoria da Uni-CV/Plateau.

A equipa do CIDLOT/UNICV vem por este meio convidá-lo(a) assistir à 17ª conferência no quadro da 3ª edição do Ciclo de Conferências Cidades e globalização: perspetivas a partir do Sul Global que terá lugar  dia 15/10/2013, a partir das 09h00 no Auditório da Reitoria da Uni-CV/Plateau.

A conferência será proferida pelo Doutor LOURENÇO GOMES, do Departamento de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Cabo Verde. A conferência será subordinada ao título Cidade da Ribeira Brava – S. Nicolau : Um contributo para a História do Urbanismo, Arquitectura e Artes Decorativas”.

>> RESUMO DA CONFERÊNCIA

A Ribeira Brava é hoje uma cidade que pode ser descrita como um sítio histórico, inserido num espaço geográfico bem característico e tem uma história à qual se liga o passado da ilha de S. Nicolau. O seu centro histórico, constituiu a primeira experiência de reconhecimento de um bem como património nacional em Cabo Verde, após a Independência Nacional.

É possível observar ainda vestígios da permanência, no tempo, de uma identidade própria na área urbana mais antiga do burgo (aglomerado adjacente ao local, toponimicamente, conhecido como “Passagem”) e eixos urbanos (largos ou praças e ruas) bem representativos do passado desta urbe, sendo de se realçar, nos mesmos eixos, obras de arte pública decorativa e edifícios históricos bem imponentes nas suas envolvências. Em primeiro lugar, é possível descrever e analisar, no largo do Terreiro, de grande simbolismo pela sua funcionalidade em todos os tempos, além da graciosa obra de arte pública decorativa, que é o busto oitocentista do Dr. Júlio, construções com estéticas arquitectónicas bem definidas. Desde aquela de cariz religioso (a monumental e a Neoclássica-romântica Igreja de Nossa Senhora do Rosário – última remodelação, no século XIX, em 1898), passando-se para, uma composição para fins educativos (Escola Central-1948) e as bem expressivas construções civis (casas senhoriais sobre as quais são referenciadas, entre muitas outras, mais dois exemplares de construções habitacionais desta tipologia (datadas de finais do século XVIII, inícios do Séc. XIX), na Rua Direita, dotada esta de especificidade própria, na Cidade.

Os olhares podem ainda ser dirigidos às duas praças da área descaída para o lado oriental da Cidade. Aí é realçado, uma vez mais, o espírito decorativo da cidade, representado pela presença de um belo chafariz antigo, que se encontra muito bem preservado e se assemelha ao ornamento de uma habitação, (numa analogia da praça numa cidade, como sala de visitas de uma casa), bem como a estátua do escritor Dr. Baltazar Lopes da Silva, impregnada de forte realismo, no trabalho escultórico de leão Lopes. Nesta área urbana impõem-se, com reverência, a praça Cónego Bouças pelo seu ajardinamento, onde se evidencia a presença de árvores frutíferas, como a mangueira (Mangifera índica L.) e a construção de prestígio que é o edifício do Paço do Concelho.
No extremo mais oriental do Centro Histórico referencia-se o simbolismo da obra arquitectónica do Seminário/Liceu (com estas funções de 1866 a 1917) que tem, nas suas proximidades, aquilo que pode ser tomado como uma estação ecológico-geológica, o Penedo (topónimo do lugar, por razões óbvias). Sem se exceder nas na evidenciação dos valores histórico-culturais do Centro Histórico da Ribeira Brava, importa, além do eixo urbano que é o Largo de Nossa Senhora da Graça, (bairro de S. João), de grande simbolismo religioso do passado ainda evidente no elemento especial de ornamentação desse eixo (a estatueta de Nossa Senhora), aludir-se à bela Enfermaria Regional (1947) que se evidencia não só pelo especial interesse histórico-cultural que encerra, mas também, por ser uma peculiar composição arquitectural que constitui a expressão mais viva da estética arquitectónica Déco em S. Nicolau. Evidente se torna realçar que nas proximidades desta obra arquitectónica de cariz sócio sanitário, não passa despercebida, ao observador, a não menos bela edificação (Igreja do Nazareno (1984), expressiva da cultura religiosa protestante na ilha.

.

>> RESUMO BIOGRÁFICO

Lourenço Conceição Gomes é Doutor em História pela Universidade Portucalense – Porto em 2008 e, actualmente, desempenha as funções de docente e Coordenador da Área/Curso de História. É Presidente da “The Antonio de Noli Academic Society” e membro fundador da Cátedra Amílcar Cabral na Uni-CV. Além de publicações em revistas de especialidade deu à estampa três obras bibliográficas: “Urbe Memória e Crítica da Arte”, das Edições Uni-CV, Nhô N’Ton Julinhe e Nhô Candinhe: duas referências do Património Cultural da Ilha de S. Nicolau” (co-autoria), editado pela Colibri Edições, de Portugal, ambas publicadas em 2011, Da Noli a CappoVerde. Genova, Editora Sabatteli, (co-autoria), em 2013.

>> Moderadora: Professor Doutor Arlindo Mendes – DCSH, Universidade de Cabo Verde

Doutor MANUEL VEIGA, do Departamento de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Cabo Verde.

data:  15/10/2013 | terça -feira| horas: 10h00
 local: Auditório da Reitoria da Uni-CV/Plateau.

A equipa do CIDLOT/UNICV vem por este meio convidá-lo(a) assistir à 18ª conferência no quadro da 3ª edição do Ciclo de Conferências Cidades e globalização: perspetivas a partir do Sul Global que terá lugar  dia 15/10/2013, a partir das 10h10 no Auditório da Reitoria da Uni-CV/Plateau.

A conferência será proferida pelo  Doutor MANUEL VEIGA, do Departamento de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Cabo Verde,  subordinada ao título “A Importância Pedagógica da Construção do Bilinguismo em Cabo Verde”.

>> RESUMO DA CONFERÊNCIA

A Na abordagem deste tema, o autor pretende analisar as seguintes questões:

a) O Crioulo como Língua Materna;

b) O Crioulo e a Diglossia;

c) A Importância Pedagógica da Construção de um Real Bilinguismo.

No tratamento das questões, o autor irá fazer o ponto de situação e abrir perspectivas para o futuro.

 

>> RESUMO BIOGRÁFICO

Manuel Veiga é Doutor em linguística na Universidade francesa de Aix-en-Provence, com uma tese de análise descritiva e contrastiva sobre o crioulo de Cabo Verde.
Foi, sucessivamente, director-geral da Cultura, director-geral do Património Cultural, presidente do Instituto Nacional da Cultura. Foi responsável do Departamento de Linguística durante vários anos e Presidente do Grupo de Padronização da Língua Caboverdiana, grupo este proponente do ALUPEC (alfabeto unificado para a escrita do caboverdiano).
Foi deputado à Assembleia Nacional na 6ª e 7ª legislatura. Foi presidente da Comissão Especializada de Educação, Ciência e Cultura durante a 6ª legislatura. Foi Vice-Presidente do Fórum Africano de Parlamentares para a Educação. Foi membro do Bureau do Parlamento da CEDEAO (2003-2004). Foi Vice-Presidente do Comité Internacional de Estudos Crioulos (1996-2005). É membro fundador da Associação de Escritores Caboverdianos.
Publicou dezenas de ensaios e de artigos na área da linguística e da cultura, em revistas nacionais e estrangeiras. Para além do romance Odju d’Agu (1987), em crioulo, e do romance Díario das Ilhas (1997, em português; escreveu Diskrison Strutural di Língua Kabuverdianu (1982); A Sementeira (1994); Introdução à Gramática do Crioulo (1995 e 1996); Le Créole du CapVert: Etude Grammaticale Descriptive et Contrastive, 2000; O Caboverdiano em 45 Lições, 2002; A Construção do Bilinguismo (2004), que ganhou o Primeiro lugar do Prémio do Fundo Bibliográfico de Língua Portuguesa em Moçambique; O Dicionário Caboverdiano-Português é o seu nono livro publicado, sendo a 1ª edição de 2011 e a 2ª de 2012; coordenadou a edição da obra Cabo Verde – Insularidade e Literatura e que foi traduzido em França para Cap-Vert: Insularité et Litérature , 1998.
Exerceu funções de Ministro da Cultura de 2004-2010. Actualmente é professor associado da Universidade de Cabo Verde e coordenador do curso de Mestrado em Crioulística e Língua Caboverdiana, na mesma Universidade. Ainda na mesma Universidade é professor de Linguística Caboverdiana, de Língua Caboverdiana e de Tradução e Técnicas de Expressão em Crioulo. Em Novembro de 2012 foi nomeado Director da Cátedra Amílcar Cabral, na Uni-CV. É ainda membro da Cátedra Baltasar Lopes. No passado mês de Julho, foi eleito Vice-Presidente da Mesa de Assembleia da Academia Caboverdiana de Letras.
É cidadão honorário da Cidade de Ribeira Grande de Santiago, pelo contributo dado no reconhecimento da Cidade Velha como Património da Humanidade. Foi distinguido, em 2009, pelo canal de televisão TIVER como uma das figuras de sucesso, no plano cultural.
Recebeu, por três vezes, o Prémio Língua Caboverdiana, da Associação de Escritores Caboverdianos. Foi condecorado com a medalha de Mérito e com a Medalha do Vulcão, respectivamente, pelos Presidentes da República António Mascarenhas Monteiro e Pedro Verona Rodrigues Pires.

>> Moderador: Professor Professor Emanuel de Pina – DCSH, Universidade de Cabo Verde